Fábrica “verde” no ramo de impressão
A ABnote, especializada em soluções envolvendo cartões plásticos, sistemas de identificação e gestão de serviços gráficos, inaugura uma nova fábrica, situada no município de Sorocaba (SP)


Com área total de 53.904 metros quadrados, a unidade emprega aproximadamente 870 pessoas e tem capacidade produtiva de 5 milhões/mês de cartões plásticos, 40 milhões/mês de cartões telefônicos e 1.500 toneladas de papel por mês. 

Estamos falando de um edifício verde, por suas características de ecoeficiência: sistemas naturais de iluminação interna e ventilação, estação para o tratamento de efluentes, usina de geradores e mecanismos que viabilizam o reuso da água, o aproveitamento das aparas de papel e o monitoramento das emissões de gases de efeito-estufa (GEEs) e da destinação dos resíduos industriais. Sua viabilização consumiu R$ 30 milhões em investimentos. Coerente, a ABnote dá preferência aos fornecedores que cumprem rigorosamente a legislação ambiental, e, portanto, dispõem de certificação e de licença de operação.  


Inovação Sustentável: Tecnologia de Limpeza da Tennant ganha prêmio europeu 

 
Karel Huijser (meio), vice-presidente Internacional da Tennant, foi quem recebeu o Prêmio
Imagine conseguir limpar um piso deixando-o notavelmente limpo somente com água! Pois a empresa Tennant tem feito exatamente isso com a sua tecnologia patenteada, livre de produtos químicos. Chamada de ec-H2O™, a solução recebeu em abril o European Business Award (Prêmio Europeu de Negócios) para as inovações empresariais do ano.

A Tennant foi selecionada dentre as 10 mais importantes e influentes finalistas para o prêmio, que recebeu nada menos que 70 mil candidaturas. Vale ressaltar que este é o segundo prêmio dado à Tennant para a ec-H2O™. Em 2008, a renomada revista R&D reconheceu a tecnologia como Top 100 de Inovação. 


Jones Lang LaSalle fecha com BN Corp

A Jones Lang LaSalle acaba de fechar contrato de exclusividade com a incorporadora BN Corp  para a locação do edifício localizado na esquina da Avenida Rio Branco com a Rua do Ouvidor, um dos pontos de maior fluxo no centro financeiro do Rio de Janeiro.

O edifício, construído em 1959, foi adquirido pela BN Corp e passará por um retrofit, que prevê a modernização da fachado do edifício, novo sistema de ar condicionado, instalação de forro termoacústico, piso elevado, modernização dos elevadores e investimentos em equipamentos de segurança e tecnologia. A JLL acompanhará o desenvolvimento do projeto, sob a coordenação de Mônica Barg, apoiando o proprietário em definições de produto, estratégias de marketing e comercialização. As obras serão realizadas pela construtora Bueno Netto e têm previsão de entrega para maio de 2010.


Na contramão da crise: Eaton investe no Brasil 

 
A Eaton, conhecida pela fabricação de no-breaks de grande porte e presente em 150 países, escolheu o Brasil para implantar o programa-piloto, Power Partner Program, por entrar agora também no mercado de equipamentos menores. O investimento é de aproximadamente R$ 10 milhões. “Pela primeira vez no Brasil, a Eaton terá um portfólio de soluções em qualidade de energia que atende todos os segmentos de mercado: desde um no-break para uso pessoal, vendido na prateleira de uma loja, até uma sofisticada solução para servidores Blade em data centers. Obviamente, o tipo de parceiro comercial de que precisamos é diferente para cada situação e, por isso, criamos o Power Partner Program, um programa que reunirá canais especializados e com alta sinergia.” – explica Márcia Thieme, gerente de Vendas-Canais da Eaton no Brasil.    


Estapar anuncia BTG como seu novo sócio estratégico 

 
A Estapar, maior administradora de estacionamentos do Brasil, acaba de firmar uma parceria com a BTG, companhia global de investimentos. Com a sociedade, a Estapar pretende ampliar sua liderança de mercado e acelerar o processo de profissionalização que já está em curso, uma vez que terá acesso a capital primário da BTG e à sofisticação financeira e administrativa de sua nova sócia.   

“Firmamos um grande negócio, que possibilitará uma aceleração considerável nos planos de crescimento da Estapar, uma das empresas mais fortes e saudáveis do setor”, comenta Helio Cerqueira Junior, um dos sócios-fundadores da Estapar.

“O mundo mudou. Hoje os proprietários dos imóveis são grandes companhias. Em função disso e da necessidade de proporcionar longevidade aos contratos, você precisa investir, incorporar, estar junto com o empreendedor imobiliário, construindo a parte de garagem, justamente para que você eternize o trabalho”.

Segundo Cerqueira, é preciso também investir nas concessões públicas. Até porque os equipamentos urbanos e o que existe de estacionamento nas grandes cidades, estes estão quase sempre localizados em terrenos provisórios, casas que foram demolidas, galpões de fábricas que se transformaram em estacionamento – ou seja: provisório, que não atende a necessidade de um empreendimento. “Está aí a necessidade de ter um parceiro estratégico, pela sofisticação financeira que ele tem; ele sabe como fazer, como buscar o dinheiro nas melhores condições. Assim estamos construindo uma grande empresa”. 

Já a BTG enxerga neste negócio a oportunidade de estabelecer uma relação de longo prazo com o mercado brasileiro de estacionamentos, que apresenta taxas atrativas de expansão, puxadas pela crescente demanda por vagas, que decorre do contínuo aumento da frota brasileira de veículos. A companhia passará a deter 50% do controle da Estapar, participação adquirida por meio de fundos de private equity administrados pela BTG Gestora de Recursos. 



“Firmamos um grande negócio,
que possibilitará uma aceleração
considerável nos planos de
crescimento da Estapar…”




“A BTG entende que a Estapar é a maior e melhor plataforma de crescimento nesse mercado que é extremamente fragmentado e que segue em franca ascensão”, explicam José Miguel Vilela Jr e Marcelo Hallack, sócios da BTG. “A Estapar terá acesso a capital numa estratégia que dará à companhia uma vantagem competitiva inédita no setor. Pretendemos alocar recursos para comprar ativos imobiliários, construir garagens e investir em concessões, perpetuando, assim, o negócio“, complementam. 

“O mercado brasileiro de estacionamentos é extremamente pulverizado, o que representa um terreno propício para consolidação quando se tem expertise no setor e recursos financeiros para isso, como agora é o caso da Estapar”, opina Cerqueira. “Além disso, temos um enorme potencial para crescer organicamente ao expandir nossas operações no Brasil.” 

Marca mais conhecida na indústria de estacionamentos, a Estapar administra 630 estacionamentos, num total de 141,2 mil vagas. A empresa também é concessionária de serviços de Área Azul Eletrônica em 11 cidades, que representam 15,5 mil vagas em vias públicas.



- Endereço web: http://www.talen.com.br/portal/textos.asp?secao=2&codigo=9607&edicao=Edição 110
- Publicada em: 10/06/2009 10:17:12
- Impresso em: 02/09/2014 08:31:31

[INFORMAÇÕES]redacao@talen.com.br/portal/