PUBLICIDADE
Portal Revista Infra - segunda-feira, setembro 16, 2019
Consulte nossos conteúdos
PUBLICIDADE
Miniescritórios autônomos, locação de móveis no custo da propriedade e mais
A [VITRINE FACILITIES] dessa semana traz soluções para quem busca praticidade, eficiência e redução de custos

Notícia publicada em 26 de agosto de 2019

Por que as empresas estão cada vez mais optando por alugar móveis?

Na hora de administrar um negócio de sucesso, é natural ficar em dúvida com alguns termos financeiros. A incerteza entre comprar ou alugar móveis é muito recorrente, mas a Telelok pode te ajudar a ter uma visão muito mais ampla dessa questão. Segundo a empresa, com um cálculo detalhado, apoiando-se em alguns termos financeiros, é possível constatar que, de forma geral, é mais benéfico e barato alugar móveis para seu escritório.

Existem alguns termos técnicos para facilitar os cálculos de gastos, como CAPEX, OPEX e TCO. Entender as diferenças entre eles é crucial para qualquer companhia que está buscando otimizar as finanças, garantindo que o modo correto seja utilizado para diferentes tipos de despesas.

O primeiro termo se refere ao montante de capital gasto quando uma empresa opta por adquirir bens ativos que terão um benefício futuro, o que significa sua vida útil estará além do ano fiscal. São bens fixos, portanto, depreciáveis. Nesse montante, também estão inclusas outras despesas como correções de problemas com o produto, preparação do ativo para ser utilizado nos negócios, restauração de propriedades para agregação de valor, entre outros. O segundo termo (OPEX) está relacionado aos gastos operacionais, que são despesas necessárias para o funcionamento diário do negócio, como manutenção, reparos, salários, telefone, publicidade, entre outros. Por fim, o TCO é o custo total de propriedade. Seu cálculo abrange não apenas o custo bruto e imediato de um produto, mas outros gastos implicados a longo prazo, como o acréscimo do imposto de renda (caso seja bem ativo) mais os custos de operação.

Segundo o Diretor da Telelok, Nelson Domingues, optar pela compra de ativos é arriscado por diversos motivos. Inevitavelmente, o produto será depreciado em cinco a dez anos, na maioria dos casos. Ele poderá também, em pouco tempo, perder a utilidade, já que o ritmo dos negócios constantemente exige mudanças e otimização de espaço, seja para reuniões, projetos, o que for. Além disso, como os ativos têm uma vida útil além do ano fiscal, as despesas não podem ser integralmente deduzidas do imposto de renda no ano em que são incorridas.

Optando pelo aluguel de móveis, os gastos podem ser atribuídos às despesas operacionais, fazendo com que eles sejam totalmente inferidos do imposto de renda, com abatimentos de impostos que chegam até 42% no IR (PIS, COFINS, etc). Esta alternativa acompanha a flexibilidade dos negócios, sempre oferecendo soluções rápidas e eficazes, pesando menos no seu bolso. Você só terá um custo operacional depois de locar o item novamente.

"O tipo de despesa com o custo total de propriedade mais baixo é o melhor valor a longo prazo. Por isso, a maioria das empresas prefere OPEX. Quando uma empresa opta pela locação de móveis em vez da compra, ela está diminuindo toda a sua despesa em dinheiro ao calcular seus impostos para aquele ano contábil.  A empresa sempre deve olhar para o todo na hora de fazer a compra, pensando no custo total da propriedade e não focar apenas no imediato. A Telelok te auxiliará a escolher o melhor TCO, contando com uma cartela repleta de produtos variados para atender a diversos tipos de projetos. Somos especializados em atender empresas de vários segmentos que necessitam de locação de móveis", ressalta o executivo.

Controle de acesso e portaria sob medida para o seu tipo de edificação

Cada vez mais o mercado público e privado tem enxergado as vantagens tangíveis e intangíveis da terceirização de serviços quando se fala em espaços prediais, corporativos, industriais, hoteleiros, hospitalares, educacionais, logísticos, entre outros.

Mas é importante lembrar que o sucesso dessa equação passa, obrigatoriamente, pela contratação de uma empresa sólida, comprometida com a ética e que investe constantemente na capacitação de seus colaboradores e em equipamentos e tecnologias inovadores. Com mais de 25 anos de atuação e uma carteira de clientes de peso, a Hineni Serviços Terceirizados oferece um amplo portfólio de especialidades.

"A nossa equipe de controle de acesso e portaria é altamente capacitada para realizar o atendimento ao público de forma analítica, rápida, segura e cordial aos moradores, funcionários, prestadores de serviços, clientes, visitantes e demais pessoas que acessam o ambiente. Realizamos um rigoroso processo de seleção e os profissionais designados para essa função passam por uma minuciosa qualificação. Periodicamente, eles recebem treinamentos e fazem cursos de reciclagem para a atualização de seus conhecimentos", explica a sócia-diretora da Hineni, Maria José Garcia.

Segundo ela, a equipe de controle de acesso e portaria é preparada para se adaptar a qualquer tipo de empreendimento, como condomínios, escolas, corporações e hospitais. "Os nossos profissionais são capazes de atender um grande fluxo de pessoas e veículos de maneira rápida e eficiente".

Miniescritórios autonômos

A flexibilidade de um coworking unida à privacidade de um escritório tradicional. A junção desses dois atributos resultou na criação do BoxOffice, um novo jeito de trabalhar, que tem tudo a ver com a economia criativa dos novos tempos.

O BoxOffice consiste em um novo conceito de workplace autônomo de 4m2 instalado em diferentes pontos de São Paulo. Com capacidade para quatro pessoas, o espaço é equipado para atender as necessidades de diferentes tipos de profissional: a sala conta com isolamento acústico, conexão USB, tela de LED, tomadas 110V, ar-condicionado e até wi-fi. "Pensamos em um espaço que fosse ideal para aqueles profissionais que não têm um endereço fixo para desempenhar suas atividades, como autônomos, ou mesmo para empresas que necessitam de pontos de apoio espalhados pela cidade", explica Roberta Carvalho, fundadora e CEO da BoxOffice.

Para que o usuário tenha total autonomia, o agendamento é feito via aplicativo. O cliente verifica os boxes e horários disponíveis e paga via cartão de crédito. O smartphone serve como chave para destrancar a porta - o que só é possível fazer dentro do horário agendado. "A ideia é ser uma alternativa viável e eficiente para aquele profissional que acaba indo para a mesa de um café ou lanchonete para conseguir trabalhar", observa Roberta. "Mas existem diversas situações em que você precisa de mais privacidade, seja para uma conversa mais reservada, como uma entrevista de emprego, aulas particulares, coaching, atendimento a cliente ou mesmo para conseguir focar mais em determinada atividade", completa ela.

Mesmo dispensando a mesa do café, porém, o usuário tem o serviço à sua disposição: ao definir o endereço para instalar um BoxOffice, a equipe sempre busca firmar parceria com algum estabelecimento vizinho. Ao utilizar a unidade do Shopping Market Place, por exemplo, é possível aproveitar as delícias da padaria Le Pain Quotidien. Basta apertar a campainha, e um funcionário vai anotar o pedido.

Cada meia hora no box sai por R$ 25, e ainda é possível aproveitar vantagens e descontos sendo cliente de empresas como Vivo, AlphaGraphics, Regus, Iguatemi One e Sheraton São Paulo WTC Hotel. O aplicativo da BoxOffice está disponível na AppStore e na Play Store.

Economia de energia de até 70% menor e nível de ruido menor que uma biblioteca

A LG Electronics do Brasil apresenta sua mais nova solução em condicionadores de ar da linha DUAL Inverter: o LG Split DUAL Inverter 127 V de 12.000 BTU/h. O produto chega para tornar a linha de ar condicionado da LG ainda mais completa, sendo o primeiro Inverter fabricado no Brasil com uma tensão menor que a de 220 V. 
 
Fazendo uso de um rotor duplo em seus compressores, os condicionadores de ar da linha LG DUAL Inverter garantem uma economia energética de até 70%, diz a empresa. O rotor duplo faz com que a velocidade de rotação seja mais elevada, o que garante uma economia no consumo de energia e uma refrigeração até 40% mais rápida quando comparada a um ar-condicionado convencional. 
 
"Além da economia energética e da eficiência na refrigeração, o LG DUAL Inverter também é incrivelmente silencioso, oferecendo um menor nível de ruído a partir de 19 decibéis, sendo mais silencioso que uma biblioteca", explica Marcel Souza, executivo de vendas da LG Electronics do Brasil.

Fotos: Divulgação


COPYRIGHT © 2003-2019 TALEN EDITORA
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Avenida jabaquara, 99 3. andar - Cj. 35 - Mirandópolis
Cep 04045-000 São Paulo/SP - Tel. 11 5582.3044