PUBLICIDADE
Portal Revista Infra - sexta-feira, agosto 23, 2019
Consulte nossos conteúdos
PUBLICIDADE
SelfCleaning: RL inova a forma de limpeza das estações de trabalho
Ideia é que todos possam manter suas mesas limpas por mais tempo e com mais praticidade, seguindo inclusive uma tendência mundial

Notícia publicada em 6 de dezembro de 2018

Atendendo a algumas das necessidades básicas do ambiente corporativo, como a limpeza e a manutenção da saúde coletiva, a RL inova e oferece uma solução completa: a Estação SelfCleaning. Com design sofisticado, criado pela arquiteta Veronica Vacaro, e ferramentas profissionais de limpeza, a estação reúne todos os itens necessários para a higienização das mesas de escritório.

Cada estação inclui: luvas para proteger as mãos; panos descartáveis de alta tecnologia, com grande capacidade de arraste e retenção; e um limpador multiuso para remoção da sujeira. A ideia é que cada um seja responsável pela limpeza de sua estação de trabalho, realizando a tarefa em seu próprio tempo, sem necessidade de esperar pela limpeza regular. "Com os itens da estação, rapidamente o colaborador garante um ambiente limpo, seguro e saudável", aponta Enrico Vacaro, Coordenador de Marketing da RL Higiene.

As ferramentas de limpeza profissional disponíveis na SelfCleaning usam tecnologia para facilitar a execução da tarefa e ao mesmo tempo garantir uma higienização eficiente. Os panos descartáveis disponíveis utilizam uma mescla de viscose e poliéster desenvolvida especificamente para essa função. Da mesma forma, o limpador multiuso foi desenvolvido à base de peróxido ativado, para reagir com matéria orgânica gerando bolhas efervescentes que promovem a remoção da sujeira.

Tendência mundial

Tornar as pessoas protagonistas da limpeza é uma tendência internacional. Países desenvolvidos, como o Japão, já utilizam conceitos similares. É comum que crianças japonesas sejam responsáveis pela limpeza de suas mesas e itens em sala de aula. O conceito se espalhou de várias formas, inclusive na Europa.

"A mentalidade europeia em relação à gestão de resíduos e ao protagonismo de cada um em prol de um ambiente mais seguro soava incompatível com o estilo brasileiro. Mas a hora de mudar chegou: devemos abraçar a tendência de protagonismo em relação à limpeza dos espaços coletivos e privados, entendendo a limpeza como responsabilidade do indivíduo", defende Enrico.

Limpeza que gera saúde

Segundo a Universidade do Arizona, as estações de trabalho abrigam mais de 10 milhões de germes. Manter os ambientes e objetos pessoais da mesa higienizados, mais do que uma questão de limpeza, é uma questão de saúde.  

Celulares, teclados, óculos e fones de ouvido estão entre os principais meios de contaminação em escritórios, por estarem sempre em contato com mãos, olhos e nariz. "O tempo de vida dos microorganismos pode chegar a semanas ou meses, o que aumenta o risco de transmissão de doenças, levando à queda de produtividade e absenteísmo", comenta Enrico. "Porém, quanto maior a frequência da higienização das mesas pela equipe de limpeza, maior o tempo de interrupção ao trabalho do colaborador. Nossa solução vai de encontro a esses dois pontos-chave, para garantir uma limpeza constante, eficiente e que não atrapalhe o andamento do trabalho em si", completa.

Fotos: Divulgação RL


COPYRIGHT © 2003-2019 TALEN EDITORA
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Avenida jabaquara, 99 3. andar - Cj. 35 - Mirandópolis
Cep 04045-000 São Paulo/SP - Tel. 11 5582.3044