Maior contrato de compra e venda de energia na modalidade varejista
PUBLICIDADE
Portal Revista Infra - domingo, novembro 18, 2018
Consulte nossos conteúdos
Maior contrato de compra e venda de energia na modalidade varejista
Parceria entre Banco do Brasil e EDP envolve R$ 86 milhões negociados no Mercado Livre entre 2019 e 2023

O Banco do Brasil e a EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico no País, assinaram nesta quarta-feira (20 de junho) o maior contrato de comercialização de energia do País na modalidade varejista. Serão R$ 86 milhões negociados no Mercado Livre entre 2019 e 2023, o que corresponde a um fornecimento mensal de 10 megawatts-médios (MWmédios).

A parceria vai atender 24 unidades consumidoras da instituição, entre elas dois edifícios estratégicos em Brasília, centros de processamento e os maiores prédios corporativos do grupo em todas as regiões do país. Com a migração para o Ambiente de Contratação Livre (ACL), o Banco do Brasil poupará cerca de R$ 50 milhões em um período de cinco anos, o equivalente a mais de 30% de economia na conta de energia dessas unidades.

Dentre as vantagens oferecidas pelo modelo de comercialização varejista, estão a redução da burocracia e dos gastos necessários para o acesso ao Mercado Livre, flexibilidade em caso de variação de consumo, livre negociação de preços e condições, não aplicação de custo adicional com bandeiras tarifárias, além de previsibilidade na conta de luz.

A energia adquirida será do tipo incentivada, originária de pequenos geradores de fontes renováveis, como eólica, solar e PCHs. De acordo com o presidente da EDP, Miguel Setas, "este contrato marca uma nova fase do setor elétrico nacional, com a consolidação da comercialização varejista, unindo uma das maiores instituições bancárias e uma das empresas líderes no setor elétrico em um projeto sustentável que, além de reduzir custos, reforça a eficiência operacional do nosso Cliente".

Para Paulo Caffarelli, presidente do Banco do Brasil, a entrada no Mercado Livre de Energia é um marco na história do BB, pois, ao mesmo tempo em que o Banco faz a gestão criteriosa de suas despesas administrativas, opta por consumir energia de fontes renováveis. "Com esse acordo, alinhamos dois atributos fundamentais para a nossa empresa: a busca constante pela melhoria operacional e a adoção de práticas cada vez mais sustentáveis na realização e apoio aos nossos negócios".

Em todo o Brasil, a instituição financeira gasta R$ 450 milhões por ano com energia elétrica. No total, o Banco do Brasil tem 5 mil agências bancárias e o custo com energia representa a sétima maior despesa da instituição.

A EDP foi uma das pioneiras em obter a habilitação para atuar como comercializadora varejista. Nessa modalidade, assume os riscos e se torna responsável pela gestão do processo de contratação de energia e operação de seus representados no Mercado Livre, incluindo a migração e todos os procedimentos relacionados à tramitação perante a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Foto destaque: Sede do Banco do Brasil em Brasília / Edu Vergara


PUBLICIDADE

LÍDERES DE AUDIÊNCIA

Conteúdos que historicamente tiveram um grande número de visualizações. Confira abaixo alguns deles.

EDITORIAS DE MERCADO

Os conteúdos líderes de audiência que foram publicados em nossas revistas impressas ao longo da história da revista

CONGRESSO INFRA

Acesse o site de eventos e saiba mais sobre os próximos encontros da Revista Infra em todo o Brasil.

INFRA IMAGENS

Acesse o Infra Imagens - Nosso canal de imagens no Flickr com fotos dos nossos mais recentes eventos em todo o Brasil.
COPYRIGHT © 2003-2018 TALEN EDITORA
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Avenida jabaquara, 99 3. andar - Cj. 35 - Mirandópolis
Cep 04045-000 São Paulo/SP - Tel. 11 5582.3044