Complexo empresarial é lançado em Aparecida de Goiânia
PUBLICIDADE
Portal Revista Infra - domingo, setembro 23, 2018
Consulte nossos conteúdos
Complexo empresarial é lançado em Aparecida de Goiânia
Previsto para 2020, empreendimento equivale a mais de 150 campos de futebol e receberá investimento de quase R$ 180 milhões

O Complexo Empresarial Metropolitano Norberto José Teixeira (CEM) foi lançado institucionalmente nesta quinta-feira (15/3), em Aparecida de Goiânia. A solenidade de lançamento ocorreu em parte da área que abrigará o empreendimento, que supera os 2,2 milhões de metros quadrados, o equivalente a mais de 150 campos de futebol. O terreno pertence à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) e a implantação do CEM será por meio de parceria imobiliária. A previsão de investimento privado no complexo se aproxima dos R$ 180 milhões, no total.

"Estamos transformando Aparecida em uma das principais cidades industriais brasileiras", afirmou o governador Marconi Perillo, que fez o lançamento institucional do complexo. Segundo ele, a procura pelos polos de Aparecida ainda é muito expressiva. O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Medanha, informou que os pedidos de empresas que querem se instalar no município se aproximam, em quantitativo de área, em 4 milhões de metros quadrados.

Por se tratar de uma parceria imobiliária, a área onde será construído o CEM continuará em nome da Codego. As empresas privadas ABL Prime, Concreta Construtora e Máximo Construtora e Incorporadora, após vencerem processo de licitação, formaram uma sociedade de propósito específico e serão responsáveis por todo o custo de comercialização, obras e gestão do empreendimento. Toda a parte de legalização, aprovações e registros serão feitos em nome da Codego.

O terreno que abrigará o CEM pertence à companhia desde 2015 e foi avaliada no edital de concorrência de parceria imobiliária em R$ 47,3 milhões. Os quase R$ 180 milhões estimados como investimento do consórcio de empresas responsável pela implantação do empreendimento contemplam as obras de infraestrutura internas, como redes de distribuição de água tratada, de coleta de esgoto e de distribuição de energia elétrica; iluminação, drenagem pluvial, pavimentação das ruas e avenidas internas, além de construção de shopping, hotel e truckcenter, também previstos para o complexo.

"Trata-se de um empreendimento imobiliário como outro qualquer, mas com a participação de uma empresa de economia mista (Codego)", informa Marcos Mineo, diretor técnico do consórcio. Pelo contrato a Codego terá direito a uma permuta financeira de 30% do resultado do projeto.

Em seu discurso durante cerimônia de lançamento do CEM, o governador Marconi Perillo estimou que a Codego deverá ter um retorno de cerca de R$ 100 milhões com a negociação via parceria privada.

Perillo informou ainda que todos os compradores dos lotes no CEM terão como benefício crédito outorgado do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), concedido pelo governo do Estado de Goiás. "O empresário paga pela área e, ao longo de meses, ele desconta parcelas do seu ICMS para que ao final de algum tempo o que ele investiu nessa área seja quitado pelo governo do Estado através da isenção do ICMS", explicou. "É uma forma que encontramos de viabilizar não apenas empreendimentos do governo, mas parcerias imobiliárias como essa, apoiar e ajudar a viabilizar iniciativas das prefeituras do Estado e também iniciativas do setor privado", disse o governador.

O início das obras no local está previsto para agosto deste ano e a projeção é que nessa fase o empreendimento gere mais de 400 vagas de empregos, entre diretos e indiretos. Depois da instalação e operação das empresas industriais e comercias que irão fazer parte deste complexo, Marcos Mineo estima que sejam criadas mais de 12 mil empregos diretos e 25 mil indiretos.

Estrutura

O empreendimento terá um total de 331 lotes, sendo 268 voltados para indústrias e empresas, divididos em 963,5 mil metros quadrados; 62 comerciais, em 66,3 mil metros quadrados; além de uma área de quase 70 mil metros quadrados que reunirá mall, hotel e truckcenter.

O início da comercialização dos lotes no local está programado para ocorrer em junho deste ano. A entrega do empreendimento está prevista para o final de 2020.

Estão previstos portaria e segurança patrimonial 24 horas, monitoramento por câmeras, auditório corporativo, sala de reuniões, heliponto, centro administrativo, centro de manutenção e serviços gerais, centro de triagem de resíduos, posto de combustível 24 horas e um moderno sistema de gestão condominial.

Em seu programa ambiental o complexo prevê iluminação em LED, utilização de energia solar, coleta seletiva de resíduos, envio de recicláveis às cooperativas, reaproveitamento de águas de reuso, calçadas permeáveis, reparação de áreas degradas e plantio de mudas nativas. Serão 105,2 mil metros quadrados de área verde.

O CEM também planeja adotar programas de inserção social de reeducandos do sistema prisional de Goiás e suas famílias, com incentivo à educação e emprego, por meio de convênios com as empresas que lá serão instaladas.


PUBLICIDADE

LÍDERES DE AUDIÊNCIA

Conteúdos que historicamente tiveram um grande número de visualizações. Confira abaixo alguns deles.

EDITORIAS DE MERCADO

Os conteúdos líderes de audiência que foram publicados em nossas revistas impressas ao longo da história da revista

CONGRESSO INFRA

Acesse o site de eventos e saiba mais sobre os próximos encontros da Revista Infra em todo o Brasil.

INFRA IMAGENS

Acesse o Infra Imagens - Nosso canal de imagens no Flickr com fotos dos nossos mais recentes eventos em todo o Brasil.
COPYRIGHT © 2003-2018 TALEN EDITORA
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Avenida jabaquara, 99 3. andar - Cj. 35 - Mirandópolis
Cep 04045-000 São Paulo/SP - Tel. 11 5582.3044