Grupo Equipamed oferece leito completo de UTI para locação
PUBLICIDADE
Portal Revista Infra - domingo, novembro 19, 2017
Consulte nossos conteúdos
Grupo Equipamed oferece leito completo de UTI para locação
Solução ajudará hospitais a manterem equipamentos de ponta com investimento inicial menor

O Grupo Equipamed, um dos principais fornecedores de equipamentos médicos e hospitalares do Brasil, agora oferece para locação soluções de leitos completos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e de salas de estabilização no país.

As soluções representam uma oportunidade de economia para hospitais, já que o custo inicial do investimento para montar uma UTI por locação, por exemplo, é menor do que se as instituições fossem comprar os equipamentos. A empresa acredita que, em ano de crise econômica, esse tipo de solução ajudará os hospitais a conseguir acesso a equipamentos de ponta e, mesmo assim, enxugar gastos.

“As vantagens vão muito além disso”, explica a diretora comercial do Grupo Equipamed, Thaís Barbosa. “O serviço de locação inclui um suporte 24 horas, com assistência técnica em qualquer lugar do Brasil, troca dos equipamentos caso seja necessário, backup de reposição, manutenção preventiva e treinamentos regulares para as equipes de manuseio. Tudo sem custos adicionais para o hospital. Esse serviço permite que a instituição não fique com leitos parados, o que não só custa dinheiro para o hospital, como diminui a capacidade de atender pacientes e salvar vidas”, diz a executiva.

A solução de leito completo para UTIs e salas de estabilização também vai ajudar hospitais e centros médicos a se adaptarem a uma resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que determina a quantidade mínima de leitos nesses dois ambientes.

Essa resolução, que passou a vigorar no fim de 2011 e estipulou até três anos para os hospitais se adequarem, definiu que UTIs devem ter um ventilador pulmonar a cada dois leitos, quatro bombas de infusão por leito, um monitor cardíaco por leito, um cardioversor a cada cinco leitos, um eletrocardiógrafo a cada cinco leitos e um bipap (usado para suporte respiratório) a cada 10 leitos. “Nossa solução inclui a quantidade mínima obrigatória de todos esses equipamentos, além da cama elétrica, do ventilador pulmonar para transporte e do carrinho de parada”, complementa Thaís.

No caso das salas de estabilização, a resolução da Anvisa determina um mínimo de dois leitos com monitores cardíacos, cardioversor, bombas de infusão e ventilador pulmonar. O Ministério da Saúde, através do SUS, disponibiliza R$ 25 mil por mês para os hospitais equiparem e manterem esses ambientes.


PUBLICIDADE

LÍDERES DE AUDIÊNCIA

Conteúdos que historicamente tiveram um grande número de visualizações. Confira abaixo alguns deles.

EDITORIAS DE MERCADO

Os conteúdos líderes de audiência que foram publicados em nossas revistas impressas ao longo da história da revista

CONGRESSO INFRA

Acesse o site de eventos e saiba mais sobre os próximos encontros da Revista Infra em todo o Brasil.

INFRA IMAGENS

Acesse o Infra Imagens - Nosso canal de imagens no Flickr com fotos dos nossos mais recentes eventos em todo o Brasil.
COPYRIGHT © 2003-2017 TALEN EDITORA
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Avenida jabaquara, 99 3. andar - Cj. 35 - Mirandópolis
Cep 04045-000 São Paulo/SP - Tel. 11 5582.3044