Lâmpadas LED com certificação do Inmetro
PUBLICIDADE
Portal Revista Infra - quarta-feira, outubro 18, 2017
Consulte nossos conteúdos
Lâmpadas LED com certificação do Inmetro
Norma deve tirar marcas irregulares do mercado e colocará selo na embalagem

Com a retirada das lâmpadas incandescentes do mercado e a alta das tarifas de energia, o consumidor tem como opções as lâmpadas fluorescentes compactas e as lâmpadas LED. As fluorescentes ferveram no comércio brasileiro após o apagão de 2001, com o aparecimento de marcas aventureiras que desapareceram depois do Inmetro exigir índices mínimos de qualidade das lâmpadas.

Agora é a vez das lâmpadas LED serem regulamentadas para oferecerem mais segurança ao consumidor. O governo federal publicou as portarias 143 e 144 que abordam, respectivamente, os aspectos técnicos de qualidade e a regulação da comercialização e etiquetagem. Esta última estabelece que, a partir de 17 de dezembro de 2015, os fabricantes e importadores deverão trazer produtos em conformidade e depois de 17 de junho de 2016, deverão comercializar somente produtos dentro das novas características no mercado nacional.

O consumidor deve ser afetado pela migração somente em 2017, uma vez que grandes varejistas e atacadistas devem comercializar produtos dentro da norma a partir de 17 de março de 2017 e os pequenos comércios, cadastrados como Pequena e Média Empresa (PME), devem atender à norma somente 6 meses depois, a partir de 17 de setembro de 2017.

As empresas do mercado avaliam a regulamentação positivamente, pois deve descartar as marcas com produtos inaptos. Para a coordenadora de marketing da Lâmpadas Golden, Renata Pilão, “apenas fornecedores que primam pela qualidade de seus produtos permanecerão no mercado, devido ao alto custo do processo de certificação e do custo de manutenção dos produtos certificados no varejo”, afirma.

Os modelos cobertos por essa portaria são as lâmpadas com driver acoplado, como as tubulares e as de bulbo que se assemelham a incandescente, com exceção dos LED coloridos e multicoloridos.

Selo ENCE nas embalagens

Enquanto a norma não entra em vigor, o consumidor deve procurar na lâmpada a informação do fluxo luminoso. No momento, as lâmpadas de LED não têm uma exigência de qualidade exibida nas embalagens. A exceção são produtos com o selo Procel, que não é obrigatório e destaca poucos modelos que passaram por testes de consumo de energia e eficiência, identificado por um selo vermelho com o símbolo do Inmetro.

A etiqueta que será obrigatória nas embalagens, a ENCE (Etiqueta Nacional de Conservação de Energia), informará potência (W), fluxo luminoso (lm), eficiência luminosa (lm/W) e um número que identifica o registro de certificação junto ao OCP (Organismo de Certificação de Produto). A embalagem também deverá conter a equivalência do LED em relação à fluorescente, além da comparação com a incandescente, que já existe.

PUBLICIDADE

LÍDERES DE AUDIÊNCIA

Conteúdos que historicamente tiveram um grande número de visualizações. Confira abaixo alguns deles.

EDITORIAS DE MERCADO

Os conteúdos líderes de audiência que foram publicados em nossas revistas impressas ao longo da história da revista

CONGRESSO INFRA

Acesse o site de eventos e saiba mais sobre os próximos encontros da Revista Infra em todo o Brasil.

INFRA IMAGENS

Acesse o Infra Imagens - Nosso canal de imagens no Flickr com fotos dos nossos mais recentes eventos em todo o Brasil.
COPYRIGHT © 2003-2017 TALEN EDITORA
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Avenida jabaquara, 99 3. andar - Cj. 35 - Mirandópolis
Cep 04045-000 São Paulo/SP - Tel. 11 5582.3044