EXPOPRAG 2018, em São Paulo, é recorde de público

Após movimentar R$ 2,3 bilhões em 2017, mercado deve crescer 4% neste ano; no Brasil atuam 10,5 mil empresas

A 12ª edição do maior encontro da América Latina do mercado de controle de vetores e pragas urbanas superou todas as expectativas. No evento de encerramento foi apresentado o balanço da EXPOPRAG 2018, realizada de 29 a 31 de agosto, em São Paulo. No total, foram 2.880 participantes vindos de 21 estados brasileiros e de 13 países, entre eles, China, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Equador e outros.

"É emocionante este sucesso! Estamos extremamente satisfeitos com estes números e com a participação de todos que nos fizeram alcançar a ampliação de 40% no espaço da feira e congresso, em relação à última edição. O recorde de público deste ano em comparação com todas as 12 edições da EXPOPRAG superaram todas as expectativas", apontou Marcos Gennaro, presidente da Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas (APRAG), que organiza o evento a cada dois anos.

Durante o encerramento, Dilceu Scapinello, coordenador da EXPOPRAG, destacou: "agradecemos a presença e participação de todos os patrocinadores, expositores, congressistas, palestrantes e visitantes que contribuíram para este resultado incrível".

Durante o evento, o biólogo e vice-presidente executivo da Aprag, Sergio Bocalini, foi homenageado com o prêmio anual Jair Rosa Duarte deste ano. Emocionado, agradeceu Antonio Marco França, presidente do Sindiprag,  que o convidou há 18 anos a vir para a Aprag. "Graças a este convite, tenho me dedicado integralmente ao associativismo e fico imensamente feliz com esta homenagem", disse.

A demanda do mercado de vetores e pragas urbanas em 2018 está crescendo pela 14ª vez seguida acima do crescimento da economia nacional, desde que o dado começou a ser registrado pelo segmento. "O setor vem evoluindo ao longo destes 14 anos com expressivos investimentos em produtividade, capacitação e profissionalização. O ambiente da EXPOPRAG propicia o intercâmbio de conhecimentos sobre produtos e serviços inovadores, treinamentos e gestão essenciais para o contínuo desenvolvimento do mercado", apontou Scapinello.

Tendo como principal tomador de serviços os setores de alimentos e bebidas, hotéis, farmacêutico e hospitalar, o mercado movimentou cerca de R$ 2,3 bilhões em 2017 e estima-se que deve crescer 4% em 2018. No Brasil, atuam 10,5 mil empresas, desde fabricantes, distribuidores a prestadores de serviços, entre outros. A atividade emprega cerca de 28 mil trabalhadores em todo o País (empresas controladoras de pragas sem contar os agentes de saúde envolvidos neste controle), segundo dados da empresa de pesquisa PHCFOCO.

"Entre os fatores que influenciaram o bom desempenho do mercado estão episódios graves que afetam a saúde pública, como os casos recentes de aumento de acidentes com picadas de escorpiões e proliferação de pombos, que repercutem na população. Isto tudo vem gerando mais procura por soluções e serviços de empresas especializadas no controle de pragas. A expectativa para o período de temperaturas mais altas com a proximidade das estações primavera e verão, em que a proliferação de vetores e pragas é maior, é de que a demanda por este serviço cresça 15% nos próximos meses", afirmou Scapinello.

Mulheres mostram sua força na Expoprag 2018

O empoderamento feminino foi o tema principal do Espaço Mulher que aconteceu no dia 30 de agosto, na parte da manhã, na Expoprag. Na abertura, Paula Hara, empresária e organizadora do evento, afirmou que o Espaço Mulher é um momento especial para as empresárias do mercado, "pois colocamos amor e carinho em tudo que fazemos". Na sequência, a também empresária e diretora da Aprag, Carla Ronchi, falou sobre a possibilidade de o mercado contratar maior número de técnicas em controle de pragas. "Temos necessidade de contratação de pessoas e as mulheres possuem a qualificação necessária para atuar neste mercado. Ela apresentou 5 dicas para contratação de mulheres na área: repensar as nossas necessidades, atualizar as descrições de trabalho, mostrar as empresas às mulheres, realçar o programa de treinamento e oferecer suporte e orientação.

As palestrantes do evento, patrocinado pela Bayer, foram a psicóloga Vania Vidal; e Nathália França, coach de empoderamento feminino. Segundo ela, temos que praticar a gratidão de forma ativa. Uma maneira de fazer isto é escrever à noite três sentimentos de gratidão por coisas boas que aconteceram na sua vida. "A gratidão é o caminho para a transformação das nossas vidas e vem sendo estudada pela neurociência."

Nathalia França promoveu uma reflexão para as participantes sobre o empoderamento. Segundo ela, as mulheres por serem guerreiras por natureza, mães por instinto e profissionais por competência têm atributos que as tornam especiais e empoderadas.