Revitalização do Cais Mauá

Começam as obras do espaço que reintegrará os porto-alegrenses e seu Centro Histórico às águas do Guaíba. Serão mais de 181 mil m² dedicados à cultura, lazer, gastronomia, turismo, negócios e eventos

Começaram na última segunda-feira (5/3) as obras de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre. Inspirado em alguns dos mais bem-sucedidos projetos desta natureza do mundo, ele chega para reintegrar os porto-alegrenses e seu Centro Histórico às águas do Guaíba.

Muito mais do que a reforma de um antigo espaço à população, é um complexo que vai dar mais vida à cidade. Serão mais de 181 mil m² dedicados à cultura, lazer, gastronomia, turismo, negócios e eventos. Em 25 anos, estima-se que o Cais Mauá resulte em investimentos em torno de R$ 500 milhões. Quando estiver em pleno funcionamento, vai gerar 28 mil empregos.

Em 2010, a Cais Mauá do Brasil venceu a concorrência para a revitalização da área, amparada por estudos e projetos de dois dos mais reconhecidos escritórios de arquitetura e urbanismo do mundo: o brasileiro Jaime Lerner e o escritório espanhol b720 Fermín Vázquez, autor do projeto do Mercado dos Encantos, em Barcelona, entre outros.


O plano é desenvolver o complexo em três etapas, em trechos diferentes dos mais de 3,2 km de extensão. Uma das fases corresponde à parte central, onde se localizam os armazéns que serão revitalizados e darão lugar a atividades culturais, polo de design e decoração, hotel, terminal de passageiros e a lojas, bares, restaurantes. As docas, mais ao sul, vão receber três prédios comerciais e um centro de eventos nas instalações do antigo Frigorífico do Porto. Outra etapa contemplará os espaços revitalizados que terão atividades comerciais e áreas de lazer próximo à Usina do Gasômetro.

O projeto prevê que o local seja facilmente acessado por carro, bicicleta, ônibus ou trem após a revitalização.

Nos próximos três meses, a área será limpa e organizada para, então, o trabalho se concentrar na recuperação dos tradicionais armazéns. A primeira etapa da iniciativa, que contempla a restauração de 11 armazéns, além da construção de dez novas praças, e deverá ser finalizada até dezembro de 2019.

IFrame