Revitalização do centro

Projeto de urbanização do arquiteto Jaime Lerner para São Paulo prevê bulevares e veículo leve. Objetivo é tornar a região mais amigável, oportuna e atrativa para a população

A prefeitura de São Paulo apresentou na última terça-feira (26/10) projeto de reurbanização da região central da cidade batizado de Novo Centro. Entre as medidas previstas no projeto estão a criação de bulevares e um veículo leve circular entre pontos turísticos. O projeto foi elaborado pelo escritório do arquiteto Jaime Lerner e foi oferecido à prefeitura pelo sindicato empresarial do setor imobiliário de São Paulo, o Secovi-SP, por meio de uma cooperação técnica.

O prefeito João Doria Júnior disse que a medida não teve custos para o município e que a proposta deve ser realizada no período de até 12 anos. "São muitas as intervenções e as transformações. É preciso ter consciência do esforço e da capacidade de investimento, tanto da prefeitura quanto do setor privado. Mas ao longo deste período vamos perceber, com certa velocidade, o efeito dessas transformações", disse em coletiva de imprensa.

Segundo a prefeitura, o objetivo é tornar a região "mais amigável, oportuna e atrativa para a população, reforçando seus atributos simbólicos e históricos". Nesse sentido, propõe o "resgate" da "vocação do centro para os usos residenciais". "A ideia é agregar novas edificações e novos usos aos imóveis já existentes", diz nota de apresentação do projeto.

O Novo Centro prevê ações urbanísticas na área do Centro Tradicional e nas regiões do Parque Dom Pedro, Mercado Municipal, Luz, Praça Júlio Prestes, Santa Cecília, Arouche, República e Praça Roosevelt.

O Circular Centro, novo modal de transporte, interligará equipamentos referenciais da região, como a Pinacoteca, a Sala São Paulo, o Theatro Municipal e as galerias comerciais. A criação dos bulevares, por sua vez, prevê melhoria de calçadas, arborização, iluminação, acessibilidade e mobiliário urbano.

Outro eixo do projeto é "reconhecer e potencializar os núcleos de economia criativa presentes no centro", ligados ao teatro, às artes plásticas, à gastronomia, ao cinema, à produção audiovisual e digital, multimídia, moda e entre outros. Nesse sentido, seriam instaladas incubadoras de projetos e residências artísticas em edifícios históricos com esse propósito.

O arquiteto Jaime Lerner, que foi prefeito de Curitiba e governador do Paraná, disse estar feliz em participar do projeto. "Nós vemos aqui no centro de São Paulo tanta história, no fundo é a retomada dessa história afetiva, história daqueles que vieram fazer aqui em São Paulo o projeto de suas vidas, migrantes, imigrantes. Tudo aqui nos remete a uma vontade de devolver aquilo que aqueles que vieram para cá tiveram no começo, um sopro de esperança e de oportunidade", falou em coletiva de imprensa.

Por Agência Brasil

Foto: Prefeitura de São Paulo | Divulgação