Quality Facilities amplia atuação, agora no estado do Rio de Janeiro

A nova operação fica em Macaé e envolve uma uma das maiores geradoras de energia elétrica do mundo

Com área de atuação em todas as regiões do país, a Quality Facilities conquista novo cliente na região de Macaé, Rio de Janeiro. "Hoje, nossa estrutura é completa em sistemas, equipamentos e mão de obra: são mais de 1.200 colaboradores, em 35 operações de Facilities. Estamos preparados para atender todo o território nacional", explica o Chief Sales Office (CSO) do grupo, Anderson Moreira. 

A nova operação envolve uma empresa do setor de energia em expansão no país e uma das maiores geradoras de energia elétrica do mundo. "Este novo contrato prevê o gerenciamento e o acompanhamento de 12 áreas da empresa, hoje desenvolvidas por empresas terceirizadas", explica o diretor de Operações do grupo, Célio Malavasi. "A proposta ainda contempla a geração de indicadores de resultado em todos os níveis: vamos acompanhar as operações e os serviços prestados, medir a satisfação do público interno e, se necessário, tomar medidas para corrigir o nível de satisfação, caso estejam abaixo da meta", completa.

A Quality Facilities atua também com manutenção predial e industrial. A empresa foi constituída em 2010, a partir da visão empreendedora de seus diretores, Luciano Gimenez e Anderson Moreira. Além de ser reconhecida com uma das maiores provedoras de serviços no segmento de energia elétrica, o Grupo também atua nas áreas de metalurgia, papel e celulose, cosméticos, químico, farmacêutico, alimentos, nutrição, higiene e limpeza. "Fomos buscar certificações para atender cada um dos segmentos", garante Gimenez. 

O Grupo Quality é formado pela Quality Facilities, Quality Logística e Quality Armazenagem, e se posiciona no mercado como uma empresa que oferece soluções completas em prestação de serviços. Em 2016, encontrou caminhos para avançar em meio à turbulência do mercado e cresceu 27%. Recentemente, o grupo reviu suas projeções de crescimento e de acordo com o CSO do Grupo, a previsão passou de 40% para 59% em relação ao ano anterior.