Operação e manutenção de três plantas da FMC Technologies

Vivante assume projeto que prevê garantia de disponibilidade dos equipamentos

A Vivante, empresa especializada nas áreas de facilities, manutenção e gestão de utilidades, assumiu a manutenção multitécnica da Unidade de Fabricação, das Fábricas de Montagem e Teste e do Centro de Tecnologia da FMC Technologies, no Rio de Janeiro.  O objetivo do trabalho será aumentar a eficiência das plantas, com otimização dos serviços de manutenção e uma nova solução energética.  

A FMC Technologies (www.fmctechnologies.com) é uma multinacional norte-americana que se destaca como a principal fornecedora global de soluções tecnológicas para a indústria de energia. A empresa desenvolve projetos, fabrica e presta serviços para operações de sistemas submarinos em águas profundas, oferecendo soluções e recursos  tecnologicamente sofisticadas para a indústria de óleo e gás.  

Pelo acordo firmado, a Vivante torna-se responsável por toda a manutenção multitécnica das plantas, incluindo elétrica, mecânica, hidráulica e civil. Os serviços atenderão a SLA's (Service Level Agreement), que garantem o alcance de índices de performance pré-acordados com o cliente.

Por toda a expertise da Vivante na área energética, também está prevista a elaboração de um estudo para apresentação de um plano específico para atendimento às unidades. "Considerando a potencial inclusão desta solução no contrato, teremos a oportunidade de oferecer inovação tecnológica por meio da proposição de um plano energético alternativo, para garantia total da disponibilidade de energia necessária aos processos produtivos. Vamos trabalhar para garantir à FMC uma matriz segura, viável e sustentável", afirma Wagner Lamarca, diretor da regional norte da empresa.

Para atender a empresa, a Vivante destacou uma equipe de 44 profissionais, entre técnicos e administrativos, que atuarão nas instalações, com exclusividade. A empresa também terá escritórios próprios em cada uma das operações, para garantir a alocação dos profissionais e a centralização das ordens de serviço.